Tratamento para olheiras e um semblante mais leve e jovial

tratamento para olheiras

07/04/2021 | Por: Odonto Busca Conteúdo

A preocupação com a aparência e com a autoestima tem crescido nos últimos anos, assim como a busca por procedimentos estéticos mais simples, com recuperação rápida e bons resultados. Como é o caso do tratamento para olheiras.

Até pouco tempo, a maquiagem era suficiente para disfarçar essas manchas escuras localizadas abaixo dos olhos, que são automaticamente associadas ao cansaço e envelhecimento precoce. Mas, hoje em dia, já existem pessoas em busca de um efeito mais prolongado e à prova d’água.

Neste artigo, você irá entender as principais causas das olheiras, como preveni-las, bem como conhecer os principais tratamentos estéticos para suavizar essas marcas. Confira o que será abordado sobre o assunto:

Por que investir no tratamento para olheiras

Olheiras não são apenas sinal de cansaço

Outros fatores que podem agravar o aspecto das olheiras

Os quatro tipos de olheiras

O tratamento para olheiras no consultório odontológico

O que é o ácido hialurônico

Como funciona o preenchimento com ácido hialurônico no tratamento para olheiras

Outros tipos de tratamento para olheiras

Como prevenir as olheiras?

Por que investir no tratamento para olheiras

tratamento para olheiras

Já existem muitas opções de tratamentos estéticos, minimamente invasivos, com a finalidade de clarear as temidas olheiras

Ninguém quer sair com a aparência cansada e envelhecida por aí, não é mesmo? Ainda mais quando se tem alternativas simples, rápidas e acessíveis para resolver o problema.

Até pouco tempo, muitas pessoas acreditavam que não tinham muita escolha para as olheiras a não ser conviver com elas ou, no máximo, maquiá-las.

Mas isso acabava gerando um grande incômodo e impactando na autoestima porque nem sempre a maquiagem era suficiente para disfarçar as manchas mais escuras e profundas.

A boa notícia é que hoje em dia já existem os mais diferentes tratamentos para diminuir esse visual de cansaço e devolver o aspecto jovial ao rosto.

E muitos deles minimamente invasivos. Mas vale ressaltar que os tratamentos dependem do tipo de olheira.

Em alguns casos, inclusive, é preciso combinar mais de um procedimento para tratar o caso. Por isso, antes de falarmos sobre os tratamentos, é importante entender como as olheiras se formam e se apresentam.

Olheiras não são apenas sinal de cansaço

Basta passar algumas noites em claro que, automaticamente, as temidas olheiras aparecem, o que torna praticamente impossível disfarçar o cansaço.

Por outro lado, existem pessoas que, mesmo dormindo bem, não estão livres das manchas escuras abaixo dos olhos, o que pode gerar ainda mais incômodo.

Isso acontece, principalmente, em quem tem a pele muito fina, o que acaba tornando-a “transparente”, já que propicia uma maior visibilidade dos vasos.

O mesmo é ocasionado pelo processo natural de envelhecimento: a pele perde elasticidade e espessura e a região passa a ficar mais visível.

Além disso, alguns formatos de rosto também favorecem a formação de sulcos na região periocular, o que resulta em um efeito sombreado e piora a olheira.

O aumento da produção de melanina, pigmento responsável por dar cor à pele, também pode deixar a região mais escura.

Outros fatores que podem influenciar são a densidade da vascularização das pálpebras e as bolsas ao redor dos olhos ocasionadas por alergias, doenças e consumo excessivo de sal.

Outros fatores que podem agravar o aspecto das olheiras

A verdade é que, conforme vimos anteriormente, as olheiras podem ser causadas pelos mais diferentes fatores.

Além dos mencionados acima, ainda existem outras circunstâncias que podem ajudar a piorar o aspecto das olheiras.

Confira algumas delas:

  • Noites mal dormidas
  • Fadiga
  • Estresse
  • Cansaço
  • Tabagismo
  • Consumo de álcool e drogas
  • Predisposição genética
  • Alterações hormonais
  • Tensão pré-menstrual
  • Doenças respiratórias
  • Processo natural de envelhecimento
  • Exposição excessiva ao sol

Os quatro tipos de olheiras

Agora que falamos sobre o que causa as olheiras, fica mais fácil entender como se apresentam. Elas são divididas em quatro tipos: vasculares, pigmentares, profundas e mistas.

As vasculares são aquelas que aparecem em pessoas que passam a noite em claro ou que tem a pele fina e clara.

Isso porque geralmente são resultado de má circulação do sangue e podem surgir em tom azulado, arroxeado ou avermelhado.

As pigmentares são as olheiras formadas por excesso de melanina na pele palpebral e costumam ter uma coloração mais para o lado do marrom.

Já as profundas surgem por conta da falta de volume na região, seja por genética, envelhecimento ou perda excessivo de peso.

E as mistas são justamente quando o paciente apresenta mais de uma dessas causas.

O tratamento para olheiras no consultório odontológico

Preenchimento facial com ácido hialurônico é uma forma de tratar as olheiras, inclusive no consultório odontológico

Engana-se quem pensa que a atuação dos profissionais dentistas se restringe apenas aos cuidados com dentes e gengivas.

Desde 2016, principalmente, os tratamentos estéticos orofaciais vêm ganhado ainda mais força nos consultórios odontológicos.

E o tratamento para olheiras por meio do preenchimento facial com ácido hialurônico é um deles.

Isso graças à resolução 176, que autorizou a utilização da toxina botulínica e dos preenchedores faciais pelo cirurgião-dentista. Tanto para fins terapêuticos funcionais, quanto estéticos.

Prova disso é que, em 2019, o Conselho Federal de Odontologia reconheceu a harmonização orofacial como especialidade odontológica.

A resolução 198 prevê um conjunto de procedimentos responsáveis pelo equilíbrio estético e funcional da face que pode ser realizado pelo cirurgião-dentista em sua área de atuação.

Como, por exemplo, o uso da toxina botulínica, preenchedores faciais e agregados leucoplaquetários autólogos.

Assim como a intradermoterapia, o uso de biomateriais indutores percutâneos de colágeno e a realização de procedimentos biofotônicos e/ou laserterapia, entre outros.

O que é o ácido hialurônico

O ácido hialurônico é um composto orgânico que está naturalmente presente no nosso organismo.

Constituído por ácido glucurônico e N-acetilglucosamina, ele vem sendo utilizado para os mais diversos tratamentos estéticos.

Inclusive porque, com o tempo, a nossa produção natural cai e nosso organismo passa a demandar reposição para manter a pele jovem, resistente, hidratada e elástica.

No tratamento para olheiras, ele atua na hidratação da pele e estímulo da produção de colágeno, a fim de melhorar a firmeza facial.

Bem como restaurar o volume da pálpebra inferior e suavizar o aspecto sombreado. É uma substância eficiente, inclusive, para tratamento de olheiras profundas.

Como funciona o preenchimento com ácido hialurônico no tratamento para olheiras

O preenchimento com ácido hialurônico é realizado no próprio consultório odontológico, geralmente em uma única sessão.

Além de rápido, o paciente não costuma sentir qualquer tipo de dor, pois uma anestesia local é aplicada, seja de forma tópica ou injetável.

Após o profissional definir e marcar a área a ser preenchida, a substância é aplicada por meio de micro agulhas ou microcânulas, em pequenas doses.

O objetivo é preencher os espaços entre as células corporais com o ácido para garantir a hidratação, vitalidade e tonicidade da pele.

Logo após o procedimento, já é possível notar os primeiros resultados, contudo, a melhora acontece de forma gradual e atinge seu efeito final por volta de dois meses.

De forma geral, o paciente já pode voltar às suas atividades logo após o término do procedimento.

Mas é aconselhável evitar a exposição ao sol e tocar na região nas primeiras 48 horas, além de investir em compressas de gelo no primeiro dia para evitar edemas.

Veja ainda: Conheça as diferenças entre o botox e o preenchimento facial

Outros tipos de tratamento para olheiras

Além do preenchimento com ácido hialurônico, outros procedimentos estéticos podem ser realizados para tratar as olheiras. Confira alguns deles:

  • Laser: a luz do laser possibilita a diminuição das olheiras e rugas, promovendo a contração da pele, eliminando a flacidez e remodelando a derme com novas fibras de colágeno e elastina.
  • Luz pulsada: a luz intensa pulsada ajuda a suavizar os vasos sanguíneos que escurecem a região, melhorando o componente vascular e pigmentação gradativamente. Requer alguns cuidados especiais por se tratar de uma região próxima ao globo ocular.
  • Peelings: atua no clareamento das olheiras e de outras manchas ao estimular a renovação celular e eliminar o pigmento concentrado. Na técnica com ácido, retira a camada externa da pele para que uma nova cresça mais firme e clara.
  • Preenchimento com gordura ou plasma: outra opção de preenchimento é o realizado com a gordura do próprio corpo ou com plasma rico em plaquetas. É uma boa opção para olheiras profundas e arroxeadas.
  • Dermocosméticos: além de atuar na prevenção das olheiras, ajuda a manter o resultado dos tratamentos estéticos que têm esta finalidade. Contêm diferentes substâncias calmantes, vasoativas e clareadoras adequadas para a área dos olhos.
  • Microagulhamento: neste procedimento, a camada da pele é perfurada com diversas micro agulhas para estimular o colágeno e restabelecer a firmeza da pele.
  • Carboxiterapia: consiste na aplicação de pequenas injeções de CO2 diretamente na região dos olhos para melhorar a circulação sanguínea e aumentar a produção de colágeno.

Como prevenir as olheiras?

Uso de protetor solar e de cremes anti olheiras podem ajudar e muito na prevenção das manchas escuras abaixo dos olhos

A adoção de hábitos saudáveis tem fundamental importância para prevenir os mais diferentes problemas de saúde. E o mesmo vale para as olheiras.

Para quem deseja se ver livre das famosas manchas escuras abaixo dos olhos, os cuidados começam pela qualidade do sono.

Dormir bem, o equivalente a oito horas por noite, se faz necessário para descansar corpo, mente e pele e iniciar o novo dia restaurado em todos os sentidos.

Uma alimentação equilibrada e saudável também tem papel primordial. Vale a pena investir, inclusive, em alimentos ricos em vitamina E, como as castanhas. Eles têm poder antioxidante e previnem a quebra das células embaixo dos olhos.

Importante ainda evitar o excesso de sal nas preparações, já que o sódio pode provocar a retenção de líquido, inclusive na região em volta dos olhos. Assim como bebidas alcóolicas.

Não se pode esquecer, sobretudo, do uso diário do filtro solar, inclusive em dias chuvosos ou nublados e mesmo para ficar em casa.

Os cremes anti olheiras também são excelentes aliados para hidratar, refrescar e tratar a área dos olhos e, consequentemente, suavizar essas marcas.

Mas como existem várias opções no mercado, é importante observar qual atende melhor a sua necessidade.

Tratamentos caseiros, como máscaras com camomila ou pepino, também podem ajudar a melhorar a circulação sanguínea da região e no tratamento para olheiras leves.

Você também vai gostar de ler