Frenectomia labial e lingual: veja em quais casos ela é indicada

Frenectomia labial e lingual

05/04/2021 | Por: Odonto Busca Conteúdo

A frenectomia labial e lingual é tida como uma das intervenções cirúrgicas mais simples da odontologia.

Trata-se de uma operação realizada tanto em crianças quanto em adultos, com o objetivo de solucionar a famosa língua presa e lábio preso.

Mas você sabe, ao certo, no que consiste esse procedimento? Como ele é feito e em quais casos é indicado?

Continue lendo esse artigo para saber as respostas dessas e de outras perguntas relacionadas ao tema.

Frenectomia labial e lingual pode prevenir uma série de problemas

Você sabe o que é freio labial e freio lingual?

As principais indicações para a frenectomia labial

Língua presa pode ser tratada por meio da frenectomia lingual

Como é feita a operação cirúrgica

Quais os riscos da cirurgia de remoção dos freios

Pontos importantes sobre a frenectomia

Os cuidados pós cirurgia

Qual é o preço da frenectomia labial e lingual

Frenectomia labial e lingual pode prevenir uma série de problemas

A frenectomia labial e lingual é uma pequena operação cirúrgica para remoção ou secção dos freios lingual do lábio ou da língua

Conforme já mencionado, a frenectomia labial e lingual é uma pequena operação cirúrgica realizada pelo profissional dentista.

Enquanto a frenectomia labial é o recurso utilizado para secção ou remoção do freio labial, seja inferior ou superior, a frenectomia labial faz o mesmo, só que com o freio lingual.

Até aí tudo bem, mas a verdade é que muitas pessoas ainda desconhecem porque a remoção ou secção desses freios, popularmente conhecidos como pregas, pode ser necessária.

E muito menos que eles podem interferir não apenas na estética, mas sobretudo na saúde bucal e geral em determinadas circunstâncias, conforme veremos a seguir.

Você sabe o que é freio labial e freio lingual?

Antes de explicarmos como funciona a frenectomia labial e lingual, é importante entender primeiro o que são e para que servem os freios labial e lingual.

Se você levantar o seu lábio superior ou abaixar o inferior, vai perceber que, bem no centro do maxilar, existe um tecido conectando a gengiva a ele.

É justamente essa prega fina de tecido fibroso, localizada geralmente entre os dentes incisivos centrais, que leva o nome de freio labial.

Elas estão presentes tanto nos lábios superiores, quanto inferiores e influenciam diretamente a movimentação dos mesmos, limitando-os.

Já o freio lingual é uma estrutura muito parecida com o freio labial. O que muda é apenas sua localização.

Neste caso, ele se insere na parte do assoalho bucal, mais especificamente por baixo da língua justamente, também com a finalidade de limitar seus movimentos.

As principais indicações para a frenectomia labial

A frenectomia labial pode ser recomendada pelos mais diferentes fatores. Como, por exemplo, alterações estéticas, a exemplo do sorriso gengival.

Ou se ele estiver inserido de maneira muito baixa e, por conta disso, acabar limitando a mobilidade do lábio e encurtando-o na hora de sorrir.

O mesmo vale para pacientes com dentes separados por conta do espaço entre os dois incisivos centrais, cujo fechamento natural é impedido.

Alterações da fonética, além de interferências na correção ortodôntica ou na estabilidade e retenção das próteses dentárias, também costumam motivar sua indicação.

Neste caso, a frenectomia labial costuma ser indicada após a erupção completa dos dentes caninos, que costuma acontecer entre os 11 e 13 anos de idade.

Isso tendo em vista que eles poderão afastar o freio da região interincisiva e promover o fechamento natural dos diastemas.

Em alguns casos, como o de freio mais grosso, a alteração até pode ser identificada mais cedo, por volta dos dois anos de idade.

Mas pode acontecer também desta situação voltar à normalidade na faixa etária dos 8 ou 9 anos de idade, como resultado do alongamento natural da língua.

Língua presa pode ser tratada por meio da frenectomia lingual

Frenectomia lingual pode ajudar no tratamento de problemas de fala, causados pela famosa língua presa

Você, com certeza, já deve ter ouvido falar sobre a língua presa, uma condição que dificulta a pronúncia de determinadas palavras.

Esse problema, que também é conhecido por anquiloglossia, é justamente uma das indicações mais conhecidas para a frenectomia lingual.

Ele acontece porque o freio lingual é menor do que o esperado e fica muito próximo à língua, impedindo sua movimentação normal.

O que, consequentemente, acaba causando problemas não só na fala, mas também na alimentação, mastigação, deglutição e até respiração.

É justamente com o objetivo de prevenir esses transtornos que hoje em dia o teste da linguinha é obrigatório entre os recém-nascidos.

Muitas vezes o exame é realizado na própria maternidade, por meio da observação da movimentação da língua e do formato do freio lingual.

Isso com o intuito de diagnosticar e tratar precocemente as possíveis alterações no frênulo da língua, inclusive por meio da frenectomia lingual.

Além disso, a frenectomia lingual também é indicada para pacientes totalmente desdentados que precisam colocar dentadura.

E para aqueles com lesões traumáticas ocasionadas pelo atrito do freio nos incisivos inferiores.

Veja também: Dentadura ou implante dentário: Qual é a melhor solução?

Como é feita a operação cirúrgica

Apesar de ser considerada uma intervenção cirúrgica, a frenectomia labial e lingual é uma operação simples e rápida. Além de indolor, já que é realizada sob efeito de anestesia local.

Ela pode ser feita tanto pelo modo convencional, quanto a laser.

No primeiro caso, com um bisturi, o profissional faz incisões para corte ou secção do freio a fim de removê-lo parcial ou totalmente.

Em seguida, são feitas as suturas nos tecidos moles, seja com pontos reabsorvíveis ou não.

Nos casos, em que são utilizados os pontos tradicionais, eles devem ser retirados em um intervalo de 7 a 10 dias.

Já a frenectomia a laser é feita por meio de bisturi elétrico, que otimiza o tempo de cirurgia. Isso porque, além do corte, este instrumento já garante coagulação e esterilização imediata.

Ou seja, neste caso também não há necessidade de pontos, o que acaba diminuindo os riscos de inchaço e traumas e tornando o pós-operatório mais tranquilo.

Não é à toa que ela vem sendo mais utilizada, sobretudo em pacientes odontopediátricos.

Quais os riscos da cirurgia de remoção dos freios

Por mais que se trate de uma cirurgia simples, a frenectomia labial e língua também apresenta alguns riscos, por menores que sejam.

Entre eles estão dores, inchaços, pequenas hemorragias, inflamações e até mesmo infecções, em casos mais graves, mas que podem ser facilmente controlados e tratados.

Importante reiterar, ainda, que se o procedimento não for executado da forma correta, pode até mesmo lesionar estruturas vizinhas durante a operação.

Muitas pessoas costumam questionar sobre o risco de perder a sensibilidade após a realização do procedimento.

A verdade é que, apesar de baixo, existe sim esta possibilidade, principalmente nos casos em que a incisão é profunda e acaba lesionando algum nervo motor ou sensitivo.

Mas a boa notícia é que essa situação é transitória e reversível, ou seja, tende a voltar à normalidade com o passar do tempo.

Pontos importantes sobre a frenectomia

Alguns casos demandam tratamentos complementares, como é o caso dos pacientes com diastemas

Importante esclarecer que nem sempre a remoção do freio labial ou lingual se faz necessária. Em alguns casos, somente sua secção ou corte parcial podem ser suficientes.

É por isso, também, que a recomendação de cirurgia deve ser feita somente por um profissional especializado, após avaliação do caso.

Além disso, a remoção ou secção do freio nem sempre irá dispensar a necessidade de tratamentos complementares.

No caso do freio lingual, por exemplo, mesmo após a frenectomia pode ser necessária a correção da fala por meio de um tratamento fonoaudiólogo.

E em casos de dentes afastados e com falhas, após a frenectomia labial, o paciente também poderá passar pelo tratamento ortodôntico.

Veja ainda: Aparelho fixo metálico: O que saber antes de usar
Qual o melhor aparelho dentário para você?

Os cuidados pós cirurgia

Assim como acontece em qualquer procedimento, os cuidados pós-cirúrgicos são extremamente importantes para garantir a eficácia do processo.

Portanto, não deixe de consultar o profissional dentista responsável pela cirurgia sobre as devidas recomendações e, sobretudo, de segui-las.

De forma geral, o paciente já pode retomar suas atividades imediatamente após a operação, sem qualquer necessidade de repouso.

Contudo, alguns cuidados devem ser implementados na rotina. Como, por exemplo, reforçar a higiene local, mas com toda cautela necessária.

Ou seja, utilizar uma escova de dentes adequada, não colocar força na escovação e usar enxaguantes bucais, cujo papel vai muito além de garantir hálito fresco.

É importante também fazer o uso correto dos medicamentos prescritos pelo cirurgião-dentista. E aplicar bolsa de gelo na região para evitar edemas.

A alimentação, principalmente nas primeiras 48 horas, deve ser líquida, pastosa e fria.

Portanto, além de evitar comidas quentes e alimentos muito duros, é importante também evitar preparações muito salgadas.

Qual é o preço da frenectomia labial e lingual

O valor do procedimento costuma ser uma pergunta recorrente entre as pessoas que precisam passar por ele.

Mas a verdade é que o orçamento varia de caso para caso, pois depende de uma série de fatores.

Principalmente o tipo de freio em que será realizado a cirurgia, a técnica a ser adotada e os métodos que serão utilizados.

Mas até mesmo a experiência do profissional e a localização do seu consultório também podem impactar no preço.

De forma geral, a frenectomia labial e lingual não é um procedimento de alto custo, contudo médias de preços só podem ser obtidas após uma avaliação profissional.

Você também vai gostar de ler