Escova de dente elétrica: descubra se vale a pena investir nessa opção tecnológica

escova de dente elétrica

23/03/2021 | Por: Odonto Busca Conteúdo

Apesar de ser considerado um artigo de luxo por algumas pessoas, a escova de dente elétrica já é considerada ferramenta indispensável para tantas outras.

Todos nós sabemos o quanto a escovação tem um papel fundamental na preservação de doenças bucais e na garantia da saúde dos nossos dentes e gengiva.

Mas a verdade é que muita gente ainda peca nesse quesito. E é por isso que a escova de dente elétrica pode ser uma grande aliada.

Nesse artigo você irá entender como ela funciona, suas vantagens e as características que devem ser observadas na hora de comprar a sua.

Veja tudo que será abordado sobre o assunto:

Escova de dente elétrica: uma aliada na higiene bucal

Muito mais do que automatização

Os principais tipos de escova de dente elétrica

As principais características

Uma opção tecnológica

Para quem a escova de dente elétrica é indicada?

Como usar o modelo elétrico da escova de dente

Quanto custa a escova de dente elétrica e onde comprar

Escova de dente elétrica: uma aliada na higiene bucal

escova de dente elétrica

Escova de dente elétrica pode facilitar o processo de escovação, além de torná-lo mais prático e eficiente

Escovar os dentes é uma prática constante na nossa rotina. Ao menos três vezes por dia, separamos um momento para higienizar nossos dentes, língua e gengiva.

Mas a verdade é que, ainda assim, existem algumas pessoas que não sabem a forma correta de escovar os dentes.

Ou que acabam realizando esse processo no automático e com pressa e, consequentemente, comprometendo sua eficácia.

A escova de dente elétrica vista justamente facilitar esse processo, além de torná-lo mais prático e eficiente.

Continue lendo esse artigo para entender de que forma isso acontece.

Muito mais do que automatização

A escova de dente elétrica não é um instrumento que visa apenas a automatização do processo de escovação, mas sobretudo uma limpeza mais eficiente.

Este modelo foi projetado para alcançar as superfícies de difícil acesso e que muitas vezes são esquecidas na escovação manual.

O que consequentemente favorece a limpeza adequada dos dentes e um melhor cuidado com as gengivas, ao facilitar a eliminação da placa bacteriana.

Isso acaba contribuindo diretamente na prevenção de doenças bucais causadas pelo acúmulo de biofilme, como gengivite, periodontite, cárie, mau hálito e até mesmo perda dentária.

A versão elétrica da escova dental ainda evita pressão extra e esforços repetitivos, ajudando na prevenção de certas lesões que são comuns na escovação convencional.

Além de garantir uma escovação mais uniforme, já que auxilia o indivíduo a realizar a escovação no tempo ideal, sem pular nenhuma etapa.

Os movimentos vibratórios também massageiam o tecido gengival e melhoram a circulação sanguínea.

Os três tipos de escova de dente elétrica

A escova de dente elétrica costuma ser dividida em três tipos: rotatória, sônica e ultrassônica.

A rotatória é a versão mais conhecida. Este modelo realiza até 20 mil movimentos por minutos, exclusivamente giratórios, e é mais acessível financeiramente.

Enquanto a sônica possui um custo intermediário. Isso porque oferece mais de 20 mil movimentos por minutos e conta com vibração sônica, além das funções de rotação.

Já a ultrassônica é a opção mais cara do mercado e também a mais potente. Ultrapassa 30 mil movimentos por minuto, tanto giratórios, quanto oscilatórios.

Vale ressaltar, ainda, que existem alguns modelos específicos no mercado, como as voltadas para pacientes ortodônticos e as que visam prevenir manchas e gengivites.

As principais características

As escovas de dente elétricas estão cada vez menores e mais práticas e, por isso, vêm sendo utilizadas não só em casa, mas também no ambiente de trabalho, estudo, lazer e até viagens.

Há várias opções disponíveis no mercado, inclusive com cerdas de diferentes níveis de maciez. A maioria possui a cabeça arredondada no intuito de envolver melhor cada dente.

Dependendo do modelo, pode apresentar diferentes modos de escovação, como rotação, pulsação, oscilação e vibração, para uma remoção mais eficiente.

E também outras funções que vão além da limpeza. Antibactericida, massagem, clareamento, sensibilidade, limpador de língua e cuidado com as gengivas são algumas delas.

Hoje em dia existem opções que funcionam tanto à pilha, quanto à bateria. Inclusive versões recarregáveis via cabo USB ou tomada.

Algumas são até resistentes à agua, o que possibilita escovar os dentes durante o banho sem danificar o aparelho.

Uma opção tecnológica

escova de dente elétrica

A maioria dos modelos de escova de dente elétrica conta com um timer com desligamento automático quando a escovação completa dois minutos

A escova de dente elétrica também chama atenção por ser uma opção mais tecnológica.

A maioria dos modelos conta com um timer com desligamento automático quando a escovação completa dois minutos de duração, que é considerado o tempo ideal pelos especialistas.

Outros ainda possuem temporizador por localidade para controle do movimento das cerdas e sensor de pressão para identificar o nível de força aplicada.

Isso significa que, quando o paciente escova demais o mesmo lugar ou utiliza muita força, ela pode interromper a pulsação para proteger os dentes e gengiva.

Há opções mais tecnológicas que ainda geram uma espécie de relatório sobre a escovação e enviam um feedback diário via bluetooth diretamente para um aplicativo instalado no smartphone.

Com isso, o paciente pode acompanhar em quais áreas está realizando uma menor limpeza e precisa caprichar mais.

Para quem a escova de dente elétrica é indicada?

Diante de tantas vantagens, muitas pessoas acabam se perguntando se podem ou não trocar a escova convencional pela elétrica.

A boa notícia é que qualquer indivíduo que busca uma escovação mais prática e eficiente pode adotar esta ferramenta. Não existe qualquer contraindicação de uso.

Por outro lado, ela se torna uma opção ainda melhor para alguns públicos, como pacientes com necessidades especiais ou dificuldades motoras.

E, ainda, para idosos e até mesmo crianças maiores, em virtude do seu fácil manuseio.

O mesmo vale para quem tem doenças periodontais, sensibilidade dentária ou retração, já que são alterações que exigem um cuidado ainda maior no processo de higiene bucal.

E também para quem possui prótese dentária fixa, parcial removível e total, já que costuma favorecer o acúmulo de restos de alimentos e da placa bacteriana.

Como usar o modelo elétrico da escova de dente

Por ser um modelo mais tecnológico, muitas pessoas acabam acreditando que a escova de dente elétrica pode ser mais difícil de ser manuseada.

Mas a verdade é que é muito simples e fácil de utilizá-la. Em primeiro lugar, é preciso destacar que ela deve ser ligada apenas depois que estiver em contato com o dente.

Em seguida, basta apoiá-la entre a gengiva e o dente e correr a cerda sobre os dentes que ela se encarrega de todo o resto.

Não é preciso e nem recomendável colocar força, assim como ficar muito tempo no mesmo lugar.

Alguns modelos, inclusive, além de desligamento automático quando completa dois minutos, emitem sinais a cada 30 segundos de escovação.

Isso para que o indivíduo identifique que o tempo destinado para a higienização de cada quadrante da arca dentária já foi atingido.

Lembrando que a escova de dente elétrica também pode ser utilizada normalmente para limpar a língua.

Cuidados especiais são determinantes na conservação

A qualidade das cerdas determina diretamente a eficiência da escovação, independentemente do modelo da escova de dente.

Por isso, assim como acontece com a escova dental convencional, a escova de dente elétrica também deve ser substituída periodicamente.

Mas não precisa se assustar, pois neste caso, basta trocar o refil, que é a peça superior onde está localizada a cabeça com as cerdas da escova.

O recomendável é que esta substituição seja feita a cada três meses, assim que as cerdas apresentarem desgastes ou se o paciente tiver alguma doença viral.

Após a escovação, também é importante lavar as cerdas com água corrente e retirar todo excesso de água com um papel toalha.

Assim como guardá-la com um protetor, na vertical, em local protegido, arejado e longe de outras escovas.

De tempos em tempos, também é aconselhável deixar a cabeça da escova de molho por alguns minutos em copo com enxaguante bucal e higienizar o cabo com solução de água sanitária.

Importante ainda ficar atento à carga da escova de dente elétrica, mantê-la sempre recarregada e trocar periodicamente as pilhas e baterias.

Quanto custa a escova de dente elétrica e onde comprar

escova de dente elétrica

Apesar de ser um pouco mais cara, a manutenção da escova de dente elétrica é acessível, pois precisa trocar apenas o refil

Já vimos que existe escova de dente elétrica para todos os gostos e necessidades. O melhor é que também existem opções para todos os bolsos.

No que se refere às escovas rotatórias, por exemplo, é possível encontrar modelos à pilha, mas com diferentes modos de operação, por até R$ 100.

Já as sônicas e ultrassônicas são mais caras e costumam chegar até R$ 500, mas também podem ultrapassar esse valor se contarem com funções extras.

Apesar de muitas vezes ter um custo inicial alto, sua manutenção é mais acessível, já que exige apenas a troca do refil, que é a parte da cabeça com as cerdas.

Hoje em dia, é possível adquirir uma escova deste modelo nas grandes redes de supermercado, farmácia e drogaria.

Mas a internet ainda costuma ser o local preferido para aquisição de diferentes produtos, entre eles a escova dental elétrica.

Isso porque, além da possibilidade de pesquisar preços, é possível garantir valores e condições de pagamento melhores.

Qual é a melhor escova de dente elétrica?

Agora que já falamos sobre a importância e vantagens da escova de dente elétrica, você pode estar se perguntando sobre qual é o melhor modelo disponível no mercado.

O fato é que não existe um modelo melhor do que o outro. Tudo irá depender da sua necessidade e do que você procura.

Conforme já mencionado, existem várias opções disponíveis no mercado, com as mais diferentes funções, recursos tecnológicos e preços.

Mas é preciso ter em mente que, independente da opção escolhida, o importante é utilizá-la da forma correta.

Ou seja, ao menos três vezes ao dia, sobretudo após as refeições. E associando-a ao uso do fio dental, ao menos uma vez por dia, e ao enxaguante bucal, em alguns casos.

Além disso, vale destacar que a adoção deste modelo de escova não substitui uma limpeza dental profissional, que geralmente é indicada semestralmente, inclusive para prevenção de doenças bucais.

E muito menos as consultas regulares com o odontólogo. Portanto, você pode aproveitar esta oportunidade para pedir dicas para o seu dentista de confiança sobre o uso da escova de dente elétrica.

Você também vai gostar de ler