Dente siso: do nascimento à extração

dente siso

08/02/2021 | Por: Odonto Busca Conteúdo

Qual a primeira coisa que vem à cabeça quando se fala em dente siso?

A maioria das pessoas costumam associar o nascimento desse dente a episódios de dores, inchaço na gengiva e, consequentemente, no rosto.

É comum também que imediatamente se pense na cirurgia de extração do siso como a única forma de resolver a situação.

A verdade é que muitas pessoas ainda desconhecem todos os fatores envolvidos neste processo.

Como, por exemplo, o fato de que nem todo mundo tem dente siso e que a cirurgia não é indicada para todos os casos.

Neste artigo, você vai descobrir quando o dente siso costuma aparecer, quais são os sintomas que podem indicar sua erupção e o que fazer quando ele não nasce.

Também vai entender melhor quais são as complicações que o terceiro molar pode causar e em quais casos o procedimento cirúrgico é recomendado.

Confira todos os pontos que serão apresentados sobre o tema:

O que é o dente siso e quando ele nasce

Todo mundo tem dente siso?

O terceiro molar incluso e semi-incluso

A função do dente siso

Sintomas e sinais do nascimento do dente siso

Complicações que os dentes do juízo podem causar

A remoção do dente siso é recomendada para todos?

A cirurgia de extração do dente siso

Prevenindo complicações

O que é o dente siso e quando ele nasce

dente siso

Também chamado de dente do juízo, dente siso geralmente aparece na fase dos 16 aos 21 anos

Você com certeza já ouviu alguém associando o nascimento dos dentes sisos com o fato da pessoa ter criado juízo.

Não é à toa que “dente do juízo” acabou se tornando o nome popular deste dente. Mas você sabe o porquê desta denominação?

Este termo surgiu porque geralmente o dente siso aparece em pessoas com idades entre 16 e 21 anos, fase de transição da adolescência para a idade adulta.

Apesar desta fama, há que se considerar que a cronologia de erupção dos dentes varia de pessoa para pessoa.

Isso significa que também pode ser completamente normal se os dentes sisos aparecerem fora dessa faixa etária, assim como acontece com os demais.

Mas o fato é que eles são os últimos a surgirem na nossa boca. Não só cronologicamente falando, mas também no que se refere à sua posição na arcada dentária.

Todo mundo tem dente siso?

Também conhecido por terceiro molar, sua terminologia correta, o siso costuma aparecer em número de quatro, sendo dois na arcada superior e outros dois na arcada inferior.

Contudo, isso também não é uma regra. Algumas pessoas podem não apresentar um, dois ou até mais dentes sisos.

Existem casos, ainda, de pacientes que nascem sem o germe do dente. Desta forma, os sisos não se desenvolvem e nem chegam a aparecer. E nem por isso significa algum problema de saúde.

Alguns especialistas inclusive acreditam que, por conta da sua inutilidade e também pela evolução da espécie, o siso já está entrando em um processo de extinção.

O terceiro molar incluso e semi-incluso

Outro fato curioso que pode acontecer é o dente siso permanecer incluso. Ou seja, ele até existe, mas não pode ser visto a olho nu.

Geralmente esta situação é deflagrada em decorrência da falta de espaço na arcada dentária ou má posição dentro dos maxilares, o que impossibilita a erupção do dente siso.

Mas traumas na infância e questões hereditárias também podem contribuir para que isso aconteça, segundo alguns especialistas.

Este tipo de caso costuma ser identificado por conta dos relatos de dores e desconfortos por parte do paciente e até mesmo inflamações.

O diagnóstico é realizado após a realização de exames complementares, como o raio-x.

Também há casos em que o dente siso se mantém semi-incluso, ou seja, parcialmente erupcionado.

A função do dente siso

Antigamente, o dente siso exercia um importante papel no processo de mastigação.

Isso porque era comum as pessoas consumirem alimentos crus ou até mesmo sem cozimento adequado, o que demandava um maior esforço para triturá-los.

Além disso, as pessoas perdiam os dentes permanentes muito cedo por conta desta e de outras questões, como a presença de cáries.

Mas hoje em dia essa realidade mudou, inclusive em virtude da evolução humana, dos padrões alimentares e da odontologia. E o dente siso passou a deixar de ter função na mastigação.

Ou seja, independente se a pessoa tem ou não o terceiro molar, ela consegue mastigar perfeitamente bem.

Sintomas e sinais do nascimento do dente siso

dores do dente siso

Nascimento do terceiro molar pode causar dores e inchaços, entre outros sintomas

A erupção dos dentes sisos é uma situação temida por muitas pessoas, principalmente por conta dos sintomas que costumam surgir nesta fase.

Seu aparecimento geralmente é acompanhado de dores e desconfortos locais. Além disso, a gengiva também pode ficar mais avermelhada, irritada e inchada.

Algumas pessoas relatam, ainda, que sentem um gosto diferente na boca ou até mesmo um mau cheiro na região.

Em alguns casos, é possível constatar o nascimento do dente siso sem precisar de casa. Seja abrindo a boca em frente a um espelho ou apalpando o local.

Mas o recomendável é que o paciente prontamente busque a ajuda de um profissional dentista para uma avaliação do caso.

Complicações que os dentes do juízo podem causar

É comum que as pessoas se preocupem mais com o risco de o dente siso acabar entortando os demais dentes.

Isso porque, como já vimos anteriormente, eles são os últimos dentes a surgirem e estão posicionados no último lugar da nossa arcada dentária.

Mas, na verdade, não é o dente siso que pode causar o desalinhamento dos demais dentes, mas a falta de espaço para acomodá-lo.

Ademais, as complicações que podem ser ocasionadas pelo terceiro molar vão muito além disso.

Como muitas vezes não há mais espaço na arcada dentária, os dentes sisos podem nascer em posições erradas, acabar pressionando os dentes vizinhos e gerando traumas a eles.

Outra questão que merece destaque é o comprometimento da higienização deste dente.

Como ele está localizado ao fundo da boca, local de difícil acesso, acaba demandando um maior esforço para que a escova ou o fio dental cheguem até lá.

Quando esta higiene dental não é realizada de forma correta, pode acabar acumulando restos de comida e provocando inflamações, infecções, cáries e outras doenças periodontais, que podem até mesmo levar à perda de dentes.

Vale ressaltar, inclusive, que o risco de cárie existe mesmo em caso de siso incluso. Se a gengiva estiver inflamada, as bactérias acabam penetrando a região e atacando o terceiro molar.

A remoção do dente siso é recomendada para todos?

Assim como nem todo mundo tem os quatro dentes sisos, nem todos os pacientes precisam passar pela cirurgia de extração desses dentes.

Somente um profissional dentista especializado é quem poderá dizer se há ou não a necessidade do procedimento cirúrgico, após avaliação do caso.

Mas, geralmente, quando há espaço na arcada dentária e o dente siso nasce bem posicionado e não apresenta nenhum incômodo, sua remoção não tende a ser indicada.

De forma geral, a cirurgia de extração do dente siso é recomendada para os casos em que os terceiros molares estão inclusos ou semi inclusos, para evitar complicações.

O mesmo vale quando existem riscos de inflamação, comprometimento do alinhamento dos demais dentes e dores ou desconfortos.

Ou ainda quando o paciente usa aparelho ortodôntico ou vai iniciar o tratamento, para não prejudicar seu sucesso.

A cirurgia de extração do dente siso

cirurgia extração dente siso

Se necessário, os quatro dentes sisos podem ser removidos em uma única cirurgia

A cirurgia de extração do dente siso é um procedimento relativamente simples e rápido. Mas tudo vai depender da complexidade do caso.

Ou seja, a quantidade de dentes que será extraída, o nível de dificuldade e a habilidade do profissional são alguns dos fatores que irão influenciar na duração da operação.

A intervenção é realizada no consultório odontológico, com a utilização de anestesia local, mas também é possível aplicar sedação.

Existe a possibilidade de retirar os quatro dentes sisos em uma única cirurgia, mas esta questão deve ser tratada diretamente com o profissional.

Nos casos em que esta situação não é aplicável, recomenda-se que sejam removidos os dois dentes que estão localizados no mesmo lado da face de uma vez.

Ou seja, os sisos do lado direito, tanto superior quanto inferior. E da mesma forma com o lado esquerdo. Isso para evitar machucados na gengiva oposta quando o terceiro molar nascer.

Nos casos em que são aplicados apenas anestesia local, o paciente geralmente sai em boas condições, podendo muitas vezes até dirigir.

O pós-operatório também costuma ser tranquilo. Além da prescrição de analgésicos e anti-inflamatórios, recomenda-se que o paciente mantenha alimentação líquida, pastosa e fria e evite atividade física por alguns dias, basicamente.

Prevenindo complicações

O ideal é o que o paciente não espere sentir dor para procurar atendimento odontológico.

Na faixa etária dos 16 aos 19 anos, por exemplo, já é possível agendar uma consulta e realizar um exame radiográfico para acompanhar se há ou não o dente siso, sua posição, etc.

Isso pode ser feito tanto com um profissional dentista clínico geral, quanto com um especialista em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais.

A grande vantagem da consulta odontológica nesta época da vida é que, se houver a necessidade de extrair o siso, o procedimento é realizado de forma muito mais simples.

Isso se dá, principalmente, ao fato da raiz não estar totalmente formada nessa idade, o que pode diminuir os riscos de complicações.

Caso a cirurgia de remoção do dente siso seja realizada após os 30 anos, por exemplo, o procedimento pode apresentar mais complexidade, bem como riscos de complicações.

Lembrando que nada impede que o dente siso seja extraído antes mesma da sua erupção. Portanto, se houver indicação do profissional dentista, ele poder ser removido antes mesmo de causar dores e outros incômodos.

Você também vai gostar de ler