Dá para fazer gengivoplastia com aparelho ortodôntico?

cirurgia ortognática classe I

29/03/2021 | Por: Odonto Busca Conteúdo

O tratamento ortodôntico é um dos caminhos para garantir o sorriso perfeito. Mas ele não é capaz de solucionar sozinho todas as alterações estéticas. É por isso que muitas pessoas se perguntam se dá para fazer a gengivoplastia com aparelho ortodôntico.

Por se tratar de uma forma relativamente simples de dar mais destaque aos dentes, bem como de garantir uma melhor harmonização orofacial.

Mas você sabe, ao certo, o que é a gengivoplastia, como ela é feita e para que serve? Nesse artigo, abordaremos essas e outras questões relacionadas a este procedimento. Confira o que será tratado:

Gengivoplastia com aparelho e o resgate da autoestima

O que é a gengivoplastia

Em quais casos a plástica gengival é indicada

Hiperplasia gengival é indicação para gengivoplastia com aparelho

As principais contraindicações

Aguardar a remoção do aparelho pode ser mais indicado

Qual profissional dentista procurar

Como é feita a gengivoplastia com aparelho

Pós-cirúrgico demanda alguns cuidados especiais

Gengivoplastia com aparelho e o resgate da autoestima

gengivoplastia com aparelho

Gengivoplastia com aparelho pode ser alternativa para minimizar os desconfortos estéticos e melhorar a autoestima

Por mais que o aparelho ortodôntico seja uma forma de construir um sorriso mais bonito e alinhado, sua aparência não costuma agradar muita gente.

O modelo fixo, sobretudo, acaba gerando um certo desconforto em algumas pessoas, que muitas vezes evitam de sorrir para não exibir o sorriso metálico.

O problema pode se tornar ainda maior se a pessoa sentir que a gengiva está tendo ainda mais destaque, depois do tratamento ortodôntico.

E isso pode acontecer por diferentes motivos, conforme veremos mais adiante.

É por isso que muitos têm se perguntado sobre a viabilidade da gengivoplastia com aparelho. No decorrer deste artigo, iremos explicar quando é possível ou não recorrer à plástica gengival.

Veja ainda: Aparelho fixo metálico: O que saber antes de usar

O que é a gengivoplastia

Antes de abordarmos se é possível ou não realizar a gengivoplastia com aparelho ortodôntico, é importante esclarecer como funciona esse procedimento.

A gengivoplastia é um procedimento cirúrgico simples e rápido que visa, acima de tudo, diminuir a gengiva do paciente e refazer seu contorno.

O que, consequentemente, contribui para um sorriso mais harmônico e com mais destaque e uma face mais simétrica.

Apesar de o tamanho de gengiva incomodar muitas pessoas em virtude de questões estéticas, elas não são as únicas motivadoras para a plástica gengival.

No caso de alguns problemas bucais, por exemplo, também pode ser recomendada a eliminação do excesso gengival.

Contudo, neste caso, o paciente deverá realizar a gengivectomia, outro tipo de plástica gengival, mas com finalidade reparadora.

Veja também: Gengivoplastia: a plástica simples, rápida e quase indolor

Em quais casos a plástica gengival é indicada

O fato de mostrar a gengiva mais do que os próprios dentes, sobretudo ao sorrir, é uma das principais indicações para a gengivoplastia, mas não a única.

De forma geral, o procedimento também é recomendado para quem almeja ou precisa de nivelamento e alinhamento gengival.

Assim como para pacientes com facetas de porcelana e lentes de contato dental, no intuito de garantir uma melhor estética.

Além de indivíduos com implantes e próteses dentárias, com a proposta de promover uma reconstrução da arquitetura gengival.

Há casos, inclusive, em que o recomendável é que pacientes com gengivas crescidas realizem a gengivoplastia antes mesmo de colocarem o aparelho ortodôntico.

Isso porque elas podem impedir a colagem dos bráquetes ortodônticos nas posições centrais dos dentes.

Mas a gengivoplastia com aparelho também ser indicada em alguns casos, durante o tratamento, conforme veremos a seguir.

Hiperplasia gengival é indicação para gengivoplastia com aparelho

Mas a boa notícia é que a gengivoplastia com aparelho pode ser sim indicada em alguns casos, durante o tratamento.

Como, por exemplo, quando o paciente apresenta excesso de gengiva ocasionado por higiene bucal inadequada, situação que leva o nome de hiperplasia gengival.

Quem já usou ou usa aparelho, sabe o quanto esse processo acaba sendo dificultado pela estrutura metálica e demandando mais atenção e cuidado.

E com a correria do dia a dia, nem todo mundo consegue manter esse padrão. O que acaba ocasionando a formação de placa bacteriana e, consequentemente, o crescimento desordenado da gengiva.

Mas, antes disso, o paciente precisa, em primeiro lugar, tentar melhorar a qualidade da higiene bucal em casa.

E, se não surtir efeito, recorrer à um profissional dentista para uma limpeza dental profunda que, no caso dos pacientes com aparelho, demanda alguns cuidados especiais.

Somente após esgotadas todas as possibilidades, caso as gengivas crescidas não regridam, aí sim o odontólogo poderá indicar a gengivoplastia com aparelho.

Considerando, principalmente, que ainda há um longo tempo de tratamento pela frente e que não haja grandes desajustes na posição dos dentes.

Lembrando que, apesar de menos comum, a hiperplasia gengival também pode ser causada por fatores genéticos, medicações, doenças gengivais e sistêmicas, tumores, cistos e síndromes.

As principais contraindicações

Cárie e doenças periodontais são algumas das contraindicações para a gengivoplastia com aparelho

Apesar de ser um procedimento simples e rápido, a gengivoplastia não é indicada para qualquer pessoa.

Pacientes com doenças periodontais, por exemplo, não podem mexer na região inflamada sob risco de agravar ainda mais a situação.

Neste caso, o recomendável é que o paciente trate a gengivite ou a periodontite primeiro para só depois checar com o odontólogo a possibilidade de seguir com a gengivoplastia.

A contraindicação se estende para pacientes com cáries, dentes mal posicionados e ainda com pouca profundidade do sulco gengival, que é o espaço em torno do dente.

Assim como para grávidas, fumantes e pacientes em tratamento quimioterápico ou diabetes não controlada, entre outras situações.

Aguardar a remoção do aparelho pode ser mais indicado

Grande parte dos profissionais recomendam que a plástica gengival seja realizada, preferencialmente, após o término do tratamento ortodôntico e retirada do aparelho.

Principalmente se o objetivo for meramente estético, já que, após a remoção do aparelho, o dentista tem mais condições de visualizar o formato do sorriso. Assim como planejar o melhor contorno para a gengiva.

Além disso, o aparelho ortodôntico promove movimentações na arcada dentária. Portanto, realizar a gengivoplastia com aparelho antes do reposicionamento dos dentes e gengiva pode comprometer o resultado da cirurgia.

Outra questão é que, caso o paciente não mantenha os devidos cuidados com a higienização após a plástica gengival, a placa bacteriana pode voltar a se acumular. E, consequentemente, provocar uma nova alteração do volume gengival.

Qual profissional dentista procurar

Se você estiver pensando em fazer uma gengivoplastia com aparelho, deve estar ciente, em primeiro lugar, que o mais provável é que seja preciso procurar outro profissional dentista.

Alguns especialistas até defendem que, por se tratar de um procedimento simples e comum, a gengivoplastia pode ser realizada por qualquer cirurgião-dentista.

Contudo, o mais recomendável é que a plástica gengival seja realizada por um periodontista, que é odontólogo especialista em gengiva.

Inclusive, é este profissional que também deverá realizar o tratamento da gengivite e periodontite, se for o caso, antes da cirurgia.

E que tem melhores condições de dizer se a gengivoplastia é recomendada para seu caso, se o mais adequado é realizar a gengivectomia ou até mesmo se é preferível esperar o término do tratamento ortodôntico.

Como é feita a gengivoplastia com aparelho

A gengivoplastia é um procedimento cirúrgico simples e rápido, feito em uma única consulta.

A maior diferença na gengivoplastia com aparelho ortodôntico é a necessidade de remoção do fio metálico que fica junto aos bráquetes.

E, ainda, se necessária, a realização de tratamentos gengivais cerca de um mês antes ou mais para garantir que a gengiva esteja saudável durante o procedimento.

Bem como sem qualquer tipo de inchaço e sangramento.

O profissional dentista inicia a plástica gengival aplicando uma anestesia local na gengiva do paciente.

Em seguida, com a ajuda de um bisturi, ele recorta e remove o excesso de gengival.

Nesta etapa, se preciso for, também são corrigidas as imperfeições, como o desalinhamento gengival.

Finalizado o processo, suturas são realizadas na ponta da gengiva, mas a linha utilizada possui cor semelhante à gengiva para garantir a discrição.

E, depois, o fio ortodôntico é reposicionado para evitar possíveis deslocamentos dos dentes e as instruções pós-operatórias são repassadas.

Lembrando que, nos casos em que o excesso de gengiva é superior a 8mm, a cirurgia automaticamente se torna maior, mais complexa e elaborada.

Isso porque é preciso remodelar não apenas a gengiva, mas também o osso que contorna os dentes, com o objetivo de nivelar e alinhar a gengiva.

Pós-cirúrgico demanda alguns cuidados especiais

Após a plástica gengival, paciente deve priorizar alimentos líquidos e sólidos, principalmente frios, nas primeiras 72 horas

A recuperação do paciente que passa por uma gengivoplastia com aparelho é relativamente tranquila.

Nas primeiras 48 horas, é indicado o uso de compressa gelada para aliviar o inchaço, evitar exposição ao sol, esforço físico e consumo de álcool.

O paciente também deverá evitar conversar excessivamente e tocar no local, seja para mostrar o resultado da cirurgia para algum conhecido.

Além de investir em alimentos líquidos e pastosos, frios ou mornos. Assim como seguir as recomendações do profissional dentista relacionadas às medicações.

As restrições relacionadas às atividades físicas podem se estender um pouco mais, por cerca de sete dias, que é o período estimado em que o inchaço e a vermelhidão desaparecem.

Alguns especialistas ainda recomendam não escovar a área da cirurgia até a retirada do ponto, que costuma acontecer em até 14 dias.

Neste caso, a higienização é feita a partir de produtos e instrumentos específicos.

Lembrando que, mesmo após a gengivoplastia com aparelho, o paciente não pode relaxar da higiene oral. Caso contrário, todo o resultado do plástica gengival pode ser comprometido.

Você também vai gostar de ler