Bruxismo: entenda como, mesmo inconsciente, essa condição pode afetar sua saúde

bruxismo

05/04/2021 | Por: Odonto Busca Conteúdo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o bruxismo acomete cerca de 30% da população mundial.

No Brasil, o cenário é um pouco preocupante. A estimativa é de que 40% dos brasileiros apresentem essa disfunção.

Apesar de ser um problema relativamente comum, muitas pessoas ainda não sabem ao certo do que se trata.

E, pior, desconhecem como identificá-lo, o que acaba comprometendo o tratamento e, consequentemente, a saúde e qualidade de vida.

Neste artigo, você irá entender no que consiste o bruxismo, as possíveis causas, os principais sintomas e impactos e como acontece seu tratamento, entre outros pontos.

Confira tudo que será abordado sobre o assunto:

O que é o bruxismo

Quais são as causas

Você sabe o que é o briquismo?

Sinais e sintomas que devem ser observados

Como o bruxismo pode impactar sua saúde

Como é feito o diagnóstico

O bruxismo tem cura?

As placas de tratamento para bruxismo

O tratamento terapêutico com a toxina botulínica

Dentistas também podem aplicar botox

Cuidados necessários para pacientes com bruxismo

O que é o bruxismo

bruxismo

O bruxismo é uma desordem funcional caracterizada pelo hábito de apertar ou ranger os dentes

De maneira geral, podemos definir o bruxismo como uma desordem funcional caracterizada pelo hábito de apertar ou ranger os dentes.

Isso acontece em virtude do esforço excessivo realizado pelos músculos da mastigação, que ocasiona uma alta compressão dos dentes.

Apesar de ser muito associado ao sono, esse problema também pode acontecer durante o dia, sobretudo em determinadas ocasiões, conforme veremos a seguir.

Importante destacar que é um distúrbio que atinge homens e mulheres de todas as idades, inclusive crianças.

E por mais que seja um hábito inconsciente, na maior parte das vezes, pode afetar diretamente a qualidade de vida e saúde do paciente.

Quais são as causas

O curioso é que, apesar de ser um problema relativamente recorrente, os fatores que causam o bruxismo ainda não estão totalmente esclarecidos.

Supõe-se que este hábito de apertar ou ranger os dentes é causado principalmente por questões emocionais.

Principalmente quando o paciente é condicionado a situações de estresse, tensão e/ou ansiedade.

Além disso, fatores genéticos também podem contribuir para o desenvolvimento desta disfunção, assim como problemas na oclusão e no fechamento da boca.

Você sabe o que é o briquismo?

Apesar de muitas pessoas acreditarem que o bruxismo é um hábito exclusivamente noturno e que acontece somente durante o sono, não é bem assim que funciona.

Essa atividade parafuncional de apertar e ranger os dentes também pode acontecer quando o paciente está acordado.

Ou seja, o problema também pode se manifestar durante o dia. E é justamente esta condição que leva o nome de briquismo.

Este caso, principalmente, costuma ter uma forte ligação com questões emocionais. Isso porque tende a acontecer em situações de estresse ou ansiedade.

E também em atividades que demandam mais foco, atenção e coordenação, como por exemplo em provas.

Sinais e sintomas que devem ser observados

O bruxismo pode até passar despercebido no início, por isso a importância de manter as consultas regulares com o profissional dentista.

O ideal é que assim que os primeiros sintomas surgirem e a suspeita seja levantada, o paciente já busque ajuda profissional para não deixar o caso agravar.

Confira quais são os principais sinais de alerta:

  • Dor de cabeça
  • Dores musculares, principalmente na face e no pescoço
  • Dor na mandíbula e no maxilar
  • Cansaço e desconforto, principalmente na hora de mastigar
  • Desgastes dos dentes
  • Amolecimento dos elementos dentários
  • Zumbido no ouvido
  • Estalos ao abrir e fechar a boca
  • Alterações no sono

Como o bruxismo pode impactar sua saúde

bruxismo

Dores nos músculos da face, no pescoço e de cabeça são comuns em pacientes com bruxismo

O bruxismo pode causar os mais diferentes problemas se não receber o devido tratamento a tempo.

Em um primeiro momento, o paciente pode começar a sentir dores musculares faciais e na região do pescoço, inclusive logo após acordar.

Com o tempo, o apertamento pode deixar os dentes mais fracos e ocasionar desgastes, fraturas, amolecimento e sensibilidade dentária.

O aparecimento de lesões periodontais, orofaciais, problemas ósseos e distúrbios da articulação temporomandibular (ATM) também acaba sendo favorecido em casos mais graves.

Assim como estreitamento dos dentes, alteração na posição de alguns elementos dentários, deslocamento da mandíbula e dificuldade de abrir a boca (trismo), entre outros problemas.

Como é feito o diagnóstico

De forma geral, existem duas situações principais que fazem com que o paciente suspeite da existência do bruxismo.

A primeira é quando ele já acorda com dores de cabeça ou musculares ou, assim que abre os olhos, percebe o apertamento dos dentes.

A segunda é quando o cônjuge ou outro familiar relata ter escutado o rangimento dos seus dentes durante o sono.

O recomendável é não esperar os sintomas agravarem e procurar um profissional dentista em qualquer uma dessas circunstâncias.

O cirurgião-dentista fará uma anamnese para entender seus sintomas, queixas, hábitos e saúde, além de uma avaliação clínica para analisar se há alguma alteração bucal.

E, se necessário, também pode solicitar exames, como a polissonografia, que ajuda a identificar o grau do distúrbio. Para, desta forma, definir a melhor abordagem de tratamento.

O bruxismo tem cura?

É importante ter em mente que o bruxismo não tem cura, mas é uma condição que pode sim ser controlada.

Além disso, quanto mais cedo o diagnóstico for realizado, menor o risco desta disfunção ocasionar alterações bucais e problemas de saúde.

A identificação dos fatores que causam o bruxismo é primordial para o sucesso do tratamento.

Isso porque ele pode ser realizado de diversas formas. Seja mediante prescrição de medicamentos ansiolíticos para controlar quadros de estresse e ansiedade associados.

Por meio de diferentes procedimentos a ser realizado pelo profissional dentista, como placas moldadas no formato da arcada dentária, botox e restaurações.

E, ainda, através de uma abordagem multidisciplinar que envolva diversos especialistas, como dentista, pediatra, psiquiatra, psicólogo, otorrinolaringologista, entre outros.

As placas de tratamento para bruxismo

Uma das principais formas de controlar o bruxismo e prevenir complicações é por meio das placas de tratamento.

Trata-se de um dispositivo móvel, muito parecido com a moldeira utilizada no procedimento de clareamento caseiro.

Apesar de esse tipo de acessório poder ser feito tanto em material flexível de silicone ou rígido de resina acrílica, o segundo é mais indicado para o caso de bruxismo.

Confeccionado no formato da arcada dentária, ele deve ser inserido entre as arcadas, com apoio em uma delas, mais especificamente na superfície dos dentes.

O objetivo principal dessas placas de tratamento, que também são conhecidas como placa de mordida ou miorrelaxante, é proteger os dentes.

Ajudando a restringir o movimento dos músculos mastigatórios, voluntários ou não, e reduzindo o atrito que provoca o abalo e desgaste dos dentes.

O tratamento terapêutico com a toxina botulínica

botox para bruxismo

Aplicação do botox para bruxismo é feita sobre os músculos da mastigação

Apesar de o botox ser comumente relacionado a procedimentos estéticos, principalmente para suavização de rugas, ele também tem um importante papel no tratamento de bruxismo.

Isso porque a aplicação da toxina botulínica ajuda a diminuir ou até mesmo impedir a contração muscular, que é justamente o que provoca o apertamento e rangimento dos dentes.

O que resulta em uma paralisação temporária e relaxamento dos músculos da face onde o botox é aplicado.

E, consequentemente, impede a propagação de desgastes e fraturas nos dentes.

O procedimento com toxina botulínica é simples e rápido e pode ser realizado também pelo profissional dentista, no ambiente do consultório.

O botox é aplicado por meio de agulhas superfinas nos músculos da mastigação, como o masseter e o temporal, em cada lado da face.

Lembrando que a toxina botulínica tem efeito temporário. Na maior parte das vezes, o resultado perdura por seis meses.

Isso significa que o tratamento demanda uma continuidade para que o resultado seja mantido, com reaplicações semestrais de botox.

Dentistas também podem aplicar botox

Muitas pessoas ainda não conseguem entender a relação entre o botox e odontologia.

Mas, caso você não saiba, os profissionais dentistas também são autorizados a utilizar a toxina botulínica, bem como os preenchedores faciais.

Conforme a resolução nº 176/2016, a aplicação desse tipo de substância pode ser feita tanto para fins terapêuticos e funcionais, quanto estéticos.

Isso desde que não extrapole sua área anatômica de atuação: superiormente ao osso hioide, até o limite do ponto násio (ossos próprios de nariz).

E ainda anteriormente ao tragus, abrangendo estruturas anexas e afins, na atuação clínico-cirúrgica.

Além do terço superior da face, para os procedimentos não cirúrgicos, de finalidade estética de harmonização facial.

Veja também: Conheça as diferenças entre o botox e o preenchimento facial

Cuidados necessários para pacientes com bruxismo

Independentemente do tipo de tratamento indicado, os pacientes com bruxismo precisam se atentar à alguns detalhes na sua rotina e tomar certos cuidados. Confira alguns deles:

  • Manter regulares as consultas com o profissional dentista, tanto para facilitar o diagnóstico, quanto para prevenir complicações
  • Se manter vigilante durante o dia, sobretudo na execução de tarefas difíceis ou em situações mais complicadas, para evitar o apertamento dos dentes
  • Tentar controlar a situação de maneira consciente, evitando manter os dentes em contato durante o dia
  • Evitar mascar chicletes e mordiscas objetos duros, como tampas de caneta
  • Evitar mastigar alimentos com força excessiva e desnecessária
  • Praticar exercícios físicos regularmente para ajudar no controle da ansiedade e do estresse
  • Investir em atividades relaxantes, preservar a saúde mental e tentar levar uma vida mais tranquila, na medida do possível
  • Buscar praticar também exercícios de relaxamento dos músculos faciais
  • Seguir todas as recomendações repassadas pelo profissional dentista em relação ao uso da placa interoclusal para tratamento do bruxismo

Você também vai gostar de ler