Consultório odontológico infantil: conheça os detalhes que fazem a diferença

Consultório odontológico infantil

19/06/2021 | Por: Odonto Busca Conteúdo

As visitas do bebê ou da criança no consultório odontológico infantil costumam ser repletas de medo e ansiedade.

E não apenas por parte dos pequenos, mas também dos pais e cuidadores que temem a reação de seus filhos.

Grande parte fica com receio de como os pacientes mirins vão reagir, se vão chorar, se irão dificultar a atuação do dentista ou até mesmo se sairão dali traumatizados.

Odontólogo, cadastre-se e garanta seu lugar entre os melhores profissionais do país. Seja visto mais vezes por clientes em potencial da sua região.

Paciente, crie a sua conta e tenha acesso a centenas de profissionais, em todas as regiões do país, para marcar a sua consulta com praticidade.

Por isso a importância de buscar um atendimento especializado, realizado por um profissional que tenha domínio de técnicas específicas para tratar esse público.

E é justamente sobre isso que falaremos nesse artigo: como um consultório odontológico infantil é capaz de oferecer uma experiência mais agradável e sem traumas.

Veja tudo que será abordado sobre o assunto:

  • Consultório odontológico infantil: ambiente lúdico e didático
  • O papel do odontopediatra
  • A importância de um atendimento especializado nas primeiras consultas
  • Os cuidados começam na recepção do consultório odontológico infantil
  • Não se esqueça do fraldário
  • Mobília colorida e segura
  • Os pais também devem ouvir e serem ouvidos
  • Preparando a criança para o atendimento
  • Garantindo uma experiência diferenciada no consultório odontológico infantil

Consultório odontológico infantil: ambiente lúdico e didático

O ambiente do consultório odontológico infantil deve ser lúdico e didático e não só ao que se refere à decoração.

É fato que espaços físicos adaptáveis à realidade dos pequenos, móveis e objetos coloridos, personagens, entre outros recursos, deixam o espaço muito mais acolhedor.

Mas a verdade é que isso não é suficiente para que as crianças se sintam confortáveis durante a consulta com o profissional dentista.

O atendimento também conta e muito. Principalmente se for repleto de carisma e sensibilidade.

E realizado por um profissional que realmente goste de criança e se disponha a lidar com os mais diferentes tipos de clientes.

No decorrer desse artigo, você vai ficar por dentro dos detalhes que fazem uma grande diferença no consultório odontológico infantil.

O papel do odontopediatra

Mas antes de abordarmos mais profundamente os diferenciais do consultório odontológico infantil, é importante falarmos sobre quem está por trás dele: o odontopediatra.

Esse é o profissional responsável pelos cuidados dentários de bebês, crianças e adolescentes e que domina técnicas específicas para que isso aconteça da melhor forma possível.

Odontopediatria para cuidar dos dentes de um jeito feliz e divertido

Mais do que tratar problemas de saúde, seu papel é fornecer orientações acerca dos cuidados diários a fim de prevenir tais alterações e manter a saúde bucal dos pequenos em dia.

E por mais que não exista a obrigatoriedade de levar as crianças somente em odontopediatras, não há profissional mais adequado para realizar esse atendimento.

A importância de um atendimento especializado nas primeiras consultas

Consultório odontológico infantil

Quando o atendimento do bebê ou criança é realizado em um consultório odontológico infantil, os pequenos costumam se adaptar mais rápido

O papel do odontopediatra ganha ainda mais importância nas primeiras visitas ao consultório odontológico infantil.

Descubra quando levar o bebê ao dentista e o porquê

Isso porque é super esperado que a criança chegue com medo, insegurança, resistência ou até mesmo chore ou brigue durante a consulta.

E a forma como o profissional dentista irá conduzir a situação poderá ficar marcado na memória do pequeno ou da pequena e determinar se a experiência será positiva ou não.

Além de compreender a reação da criança, o odontopediatra tem capacidade para controlar a situação com mais amorosidade, acolhimento e envolvimento.

O que, com persistência, dedicação e tempo, contribuirá diretamente para que a criança se sinta cada vez mais à vontade no ambiente e com os instrumentos odontológicos.

E construa uma relação de confiança com o odontopediatra, afinal, esse profissional pode atendê-lo desde os primeiros meses de vida até a adolescência.

Os cuidados começam na recepção do consultório odontológico infantil

A sala de espera costuma gerar muita ansiedade e, inclusive, medo em algumas pessoas. E com os pequenos não é diferente.

É por isso que o mais indicado é que haja um espaço físico adaptado na recepção para que as crianças possam aguardar pela consulta sem ficarem entediadas.

A palavra de ordem nesse caso é entretenimento e vale tudo: brinquedos, livros, programas infantis e educativos, desenhos para colorir, música calma e muito mais.

Além de deixar o ambiente mais convidativo, a ideia é distrair os pequenos até chegar a hora de entrar para o consultório odontológico infantil.

Não se esqueça do fraldário

Do que adianta ter um consultório odontológico infantil se na hora que o pai ou mãe precisam trocar a fralda do bebê eles não encontram um local apropriado para tal?

Parece absurdo, mas esse é um problema recorrente, principalmente em clínicas que não são especializadas no público infantil.

E, para muitos responsáveis, esse pequeno detalhe pode soar como uma tremenda falta de cuidado.

Em contrapartida, há clínicas odontológicas infantis que chegam a oferecer muitos mais, como copa, sanitário infantil e até pias para escovação.

Mobília colorida e segura

Consultório odontológico infantil

Um ambiente colorido e alegre e repleto de recursos lúdicos chama atenção da garotada

Consultório odontológico infantil não combina com aquele padrão de cores branco, verde e azul, não é mesmo?

O recomendável é que seja um ambiente colorido e alegre, repleto de recursos lúdicos, não apenas na sala de espera, mas sobretudo dentro do consultório.

É por isso que muitos profissionais investem em cores mais fortes e alegres, pinturas ou papeis de parede mais lúdicos, personagens, entre tantos outros elementos.

Até mesmo os equipamentos podem ganhar versões menos assustadoras com formatos de animais ou bichinhos de pelúcia.

O tradicional traje branco do profissional dentista também costuma ser substituído por avental e máscara coloridos e estampados.

O que muitos esquecem é que isso não é suficiente. A segurança do espaço e das mobílias que o integram também deve ser avaliada.

Afinal, nem todo paciente vai chegar quietinho e ir direto para a cadeira do dentista. Também existem aqueles que correm por todo lado e querem mexer em tudo.

Por isso, é de fundamental importância retirar as quinas das mobílias, manter objetos perigosos fora do alcance das crianças, entre várias outras medidas a fim de não oferecer riscos aos pequenos.

Os pais também devem ouvir e serem ouvidos

Por mais que o paciente seja o bebê ou a criança, é de fundamental importância conversar com os pais, cuidadores ou responsáveis.

Muitos profissionais, inclusive, começam o atendimento por eles. Isso para entenderem melhor sobre os hábitos dos pequenos.

Tanto ao que se refere à higienização bucal, quanto outros que podem ser prejudiciais à saúde bucal, como chupar dedo, usar mamadeira.

E até avaliar se já tiveram alguma experiência negativa com o dentista.

E, sobretudo, passar as devidas orientações sobre a escovação, a melhor pasta de dente infantil, uso do fio dental e sobre a importância de manter as idas regulares ao consultório odontológico infantil.

A escovação infantil e seu importante papel na saúde bucal

Quando as consultas acontecem com a devida frequência, além da criança se acostumar mais cedo com o ambiente, fica muito mais fácil manter a saúde bucal em dia.

Importante, ainda, alertar os pais sobre as associações que acabam fazendo com as idas ao dentista.

A ida ao consultório odontológico infantil nunca deve ser usada como ameaça, punição, castigo. É importante deixar claro desde cedo que o objetivo é prevenir os problemas bucais e manter a saúde da boca e dos dentes.

Veja também: Cárie em bebês existe e pode prejudicar formação dos dentes permanentes

Preparando a criança para o atendimento

A conversa preliminar com os pais ou responsáveis já é uma forma de ir preparando a criança para o atendimento.

E possibilitar que o paciente mirim se familiarize com o ambiente.

Por isso, é interessante deixá-lo à vontade para observar tudo que está à sua volta, pegar algum bichinho de pelúcia, se assim desejar.

Os odontopediatras também costumam conversar com a criança antes sobre temas aleatórios, sobre desenho preferido, etc.

Alguns, inclusive, chegam a fazer algumas brincadeiras antes de partir para a avaliação visual e tátil.

Garantindo uma experiência diferenciada no consultório odontológico infantil

Conforme já mencionado, além de um ambiente adaptado, o consultório odontológico infantil também deve contar com atendimento diferenciado.

Confira alguns pontos que ganham atenção dos odontopediatras e tornam isso possível:

  • Vale de tudo para entreter a criança e tirar um pouco o foco do que será feito na cadeira do dentista, principalmente até ela se familiarizar com o ambiente: histórias, músicas, brincadeiras, etc.
  • É preciso conversar diretamente com a criança e não apenas com os pais. E de preferência na altura dela, com contato visual e sorriso, para estabelecer uma relação de confiança. Ela precisa se sentir acolhida, não intimidada.
  • Importante, acima de tudo, que a criança não se sinta forçada a fazer nada. Se preciso, o pai, a mãe ou o adulto que a estiver acompanhando pode se sentar também na cadeira do dentista com ela.
  • Uma das premissas da odontopediatria é dizer, mostrar e fazer. Ou seja, antes de iniciar qualquer intervenção, é importante apresentar os equipamentos e instrumentos que serão utilizados e contar um pouco do que será feito.
  • Os procedimentos também podem ser explicados com a ajuda de um bichinho de pelúcia ou até mesmo exemplificados nos próprios pais para a criança se sentir mais segura e a aprendizagem ficar mais divertida e marcante.
  • É preciso, ainda, investir em uma linguagem simples e compreensível, que fuja dos termos técnicos. É muito comum que os profissionais usem analogias para facilitar o entendimento como “bichinho do dente” para a cárie.
  • O reforço positivo é muito importante. Significa reconhecer o esforço dela em contribuir com o procedimento e elogiar.
  • Muitos profissionais finalizam a consulta presenteando o paciente com desenhos, adesivos, balões, kit higiene e outros mimos para encerrar a experiência no consultório odontológico infantil com chave de ouro.

Você também vai gostar de ler