Dermosustentação por fios: uma forma de combater a flacidez da pele do rosto e pescoço

dermosustentação por fios

12/04/2021 | Por: Odonto Busca Conteúdo

A técnica de dermosustentação por fios integra a lista dos procedimentos de harmonização orofacial que podem ser realizados no consultório odontológico.

Mas você sabe, ao certo, no que consiste esse método? Como seu nome não é autoexplicativo, muitas pessoas acabam criando uma ideia errada a seu respeito.

Acreditando, inclusive, que se trata de um procedimento complexo, invasivo e que pode causar dores e cicatrizes. Podemos adiantar que nada disso é verdade.

E, mais, que esta é uma técnica inovadora que atua com muita eficácia no combate à flacidez, na prevenção do envelhecimento e no rejuvenescimento facial.

No decorrer desse artigo, além de explicar o que é a dermosustentação por fios, abordaremos como ela funciona na prática, suas principais indicações e como é a recuperação do paciente que passa pelo procedimento.

Veja tudo que será abordado sobre o assunto:

A dermosustentação por fios no combate à flacidez

Atuação do profissional dentista na harmonização orofacial

As principais vantagens da dermosustentação por fios

Locais onde os fios tensores costumam ser aplicados

De que são feitos esses fios

O procedimento de dermosustentação por fios na prática

Como os fios de dermosustentação atuam

Como é a recuperação do paciente que passa pela dermosustentação por fios

Cuidados especiais são necessários após o procedimento

Quanto tempo dura o resultado

A dermosustentação por fios no combate à flacidez

dermosustentação por fios

Dermosustentação por fios um dos procedimentos mais adotados para tratar a flacidez da pele do rosto e do pescoço

O envelhecimento é algo natural e inevitável, mas isso não significa que ele é bem aceito por todo mundo.

Além da idade, diversos outros fatores podem intensificar esse processo, como genética, exposição solar, má alimentação, entre outros.

Entre os 30 e 35 anos de idade, principalmente, os primeiros sinais surgem e a ficha começa a cair de que é hora de investir em alternativas para manter o aspecto jovial da pele.

Isso porque quando a estrutura de suporte facial começa a enfraquecer, o rosto acaba ficando com um aspecto caído e envelhecido.

É aí que entra a dermosustentação por fios, um dos procedimentos mais adotados para tratar a flacidez da pele do rosto e do pescoço.

No decorrer desse artigo, você irá entender de que forma isso acontece.

Atuação do profissional dentista na harmonização orofacial

Antes de apresentarmos os detalhes sobre o procedimento de dermosustentação por fios, é importante explicar como se dá a atuação do profissional dentista na área de harmonização orofacial.

Em 2019, o Conselho Federal de Odontologia (CFO) publicou a resolução 198, reconhecendo a harmonização orofacial como especialidade odontológica.

O documento define harmonização orofacial como um conjunto de procedimentos realizados pelo cirurgião-dentista em sua área de atuação, responsáveis pelo equilíbrio estético e funcional da face.

O que inclui, por exemplo, o uso da toxina botulínica, preenchedores faciais e agregados leucoplaquetários autólogos na região orofacial e em estruturas anexas e afins.

Assim como a realização da intradermoterapia e o uso de biomateriais indutores percutâneos de colágeno, com o objetivo de harmonizar os terços superior, médio e inferior da face.

Além da realização de procedimentos biofotônicos e/ou laserterapia, tratamento de lipoplastia facial, bichectomia e liplifiting.

Para isso, o profissional precisa cursar um curso de especialização em harmonização orofacial, com carga horária mínima de 500 horas.

Veja também: Botox e odontologia: qual é a relação? 

                         O preenchimento facial e suas diversas indicações

As principais vantagens da dermosustentação por fios

Conforme já mencionado, a dermosustentação por fios é um procedimento estético eficaz na prevenção do envelhecimento.

E também com bons resultados no rejuvenescimento da pele, que fica mais “levantada” e passa a ter um aspecto mais jovial e natural.

De forma simples e prática, a técnica levanta e sustenta a pele encolhida, com o intuito de manter a tonicidade ideal e o aspecto liso e saudável.

O contorno facial é outro diferencial do procedimento, que pode ser realizado inclusive no consultório odontológico.

Outra vantagem é que o processo é praticamente indolor e não deixa nenhum tipo de cicatriz no rosto.

Além disso, é realizado de forma muito rápida, geralmente em uma única sessão, sem demandar repouso e até mesmo tantos cuidados especiais após sua realização.

Locais onde os fios tensores costumam ser aplicados

dermosustentação por fios

Fios de dermosustentação são introduzidos nas mais diferentes áreas do rosto e pescoçofios

O procedimento de dermosustentação por fios é procurado, principalmente, para amenizar a flacidez que se apresenta de forma leve a moderada no rosto ou na região do pescoço.

Mas sua execução pode acontecer das mais diversas formas, com aplicação dos fios tensores nos mais diferentes locais.

Como, por exemplo, na região do pescoço para corrigir a temida papada, próximo às sobrancelhas para levantar seu arco ou nas maçãs do rosto para reposicioná-las.

A técnica também pode ser empregada na testa, nas bochechas, na boca e ao redor dela, no maxilar, entre outros locais.

E até mesmo em outras áreas do corpo, como região cervical e braço, por exemplo.

Veja ainda: Tudo sobre a Lipo Enzimática de Papada feita com o dentista

De que são feitos esses fios

Muitas pessoas têm uma ideia errada sobre essa técnica porque não conseguem visualizar o que são esses fios de dermosustentação.

Grande parte, inclusive, se mostram resistente com a possibilidade de inserir esse tipo de material dentro da pele por receio de cicatrizes, reações e complicações.

Mas a verdade é que os materiais estão cada vez mais modernos e menos agressivos à pele e ao organismo.

Hoje em dia, já existem vários tipos de fios, mas os mais utilizados na dermosustentação são os de ácido poliláctico e polidoxanona.

Tratam-se de materiais elásticos, flexíveis, reabsorvíveis e biocompatíveis, que oferecem um risco mínimo à saúde.

O que significa que se dissolvem no corpo e se alinham às expressões faciais, com o tempo, de forma totalmente segura.

O procedimento de dermosustentação por fios na prática

A dermosustentação por fios é uma técnica minimamente invasiva que é executada de forma relativamente simples e rápida.

O procedimento costuma ser realizado em uma única sessão, cuja duração varia de 30 minutos a uma hora, dependendo da necessidade do paciente.

Além disso, é uma intervenção praticamente indolor, o que costuma causar um certo estranhamento nas pessoas.

Isso porque muitas imaginam que introduzir fios de dermosustentação na pele é sinônimo de cortes e dores.

Mas, na verdade, após a aplicação de uma anestesia local, o profissional faz pequenos orifícios na área a ser tratada, com a ajuda de uma agulha.

Os fios são introduzidos por meio de uma cânula, que é retirada logo em seguida. Portanto, não há qualquer tipo de corte ou grandes agressões na pele.

Veja também: Anestesia odontológica para harmonização facial: O que você deve saber

Como os fios de dermosustentação atuam

Os fios de dermosustentação atuam com dois objetivos centrais: promover um efeito de lifting facial ou induzir a produção de colágeno.

Após serem inseridos na camada mais profunda da pele, a hipoderme, os fios de dermosustentação se fixam nos tecidos, por meio de cerdas especiais localizadas ao seu redor.

Com efeito antigravitacional, seu papel é elevar os tecidos e sustentar a musculatura, bem como as bolsas de gordura localizadas no rosto.

Isso com o objetivo de reposicionar suavemente a pele e deixá-la com aspecto mais jovem e natural.

Já a formação de colágeno na derme acontece por meio da bio estimulação.

Após serem inseridos na camada média da pele e reabsorvidos, os fios de polidoxanona formam uma malha de colágeno.

O que ajuda a melhorar a elasticidade, consistência e aspecto visual da pele.

Como é a recuperação do paciente que passa pela dermosustentação por fios

dermosustentação por fios

Em cerca de dois dias após o procedimento, paciente já pode retomar suas atividades

Uma das grandes vantagens da técnica de dermosustentação por fios é que a recuperação do paciente acontece de forma rápida.

Geralmente, recomenda-se dois dias de repouso. Nessas 48 horas, o paciente deve tomar alguns cuidados especiais, conforme veremos a seguir. E evitar ao máximo realizar qualquer tipo de esforço físico.

De forma geral, o prazo total para recuperação não passa de uma semana. Após esse período, o paciente já pode retomar grande parte das suas atividades.

Exceto a prática de exercícios físicos, que alguns profissionais recomendam aguardar pelo menos 15 dias para tal.

Já no que diz respeito à cicatrização, o processo também acontece de forma rápida, mas está diretamente relacionada à condição clínica e idade do paciente.

Cuidados especiais são necessários após o procedimento

Os pacientes que passam pela dermosustentação por fios também devem tomar alguns cuidados após a realização do procedimento, sobretudo nos primeiros dias.

A começar evitando a exposição solar por pelo menos duas semanas, principalmente entre às 10 e 16 horas. Isso com o objetivo de evitar o aparecimento de manchas na região.

Por outro lado, caso a exposição solar seja inevitável, por qualquer motivo que seja, é preciso reforçar o uso do protetor solar.

Também não é aconselhável lavar o rosto com água quente, até mesmo durante o banho, bem como utilizar sabonetes com poder abrasivo ou dermocosméticos rejuvenescedores.

A ingestão de líquidos, principalmente de água, se faz extremamente necessária a fim de hidratar o organismo e ajudar no processo de cicatrização da pele.

Quanto tempo dura o resultado

Assim como acontece com outros procedimentos da área de harmonização orofacial, a duração do resultado da dermosustentação por fios varia de pessoa para pessoa.

Geralmente, os efeitos do procedimento com fios de sustentação faciais costumam durar uma média de três anos.

Mas dependendo dos cuidados do paciente, o resultado pode se prolongar por até cinco anos. Ou até mesmo ficarem imperceptíveis antes disso.

Como os fios são reabsorvidos pelo organismo, a dermosustentação por fios se faz necessária de tempos em tempos para manter o efeito desejado.

Você também vai gostar de ler